Shabbat o 7º Dia

O Sábado é e sempre foi o 7º dia, o dia do Senhor.

O Povo Eleito

Não foram os judeus que escolheram D-us, foi D-us que os escolheu para portadores da salvação, de Avraham a Moisés.

O Novo Papa Francisco

É o Sucessor de Pedro, calça as sandálias do pescador, para levar a palavra a todos.

A Torah Sagrada

Se Avraham é o Pai das Religiões da Revelação, eis aqui a revelação a TORAH.

A Lingua Hebraica

A língua sagrada e alfa-numérica das escrituras.

quinta-feira, 5 de setembro de 2013


quinta-feira, 8 de agosto de 2013



EUCARISTIA, D'US  EM YESHUA  QUE SE FAZ PÃO...

São Paulo disse: "O Cálice de Bênção que abençoamos, não é a Comunhão com o Sangue de Cristo? O Pão que partimos, não é a Comunhão com o Corpo de Cristo? Considerai o Israel segundo a carne: não estão em comunhão com o Altar os que comem as vítimas sacrificadas?...Não podeis participar da Mesa do
Mashiach e da mesa dos demônios. Ou queremos provocar o Ciúme do Mashiach ?" [ no contexto certo, é o Sacerdote- na época o Bispo ou o presbítero- na pessoa do Cristo, como hoje- proferindo a Bênção consecratória] (I Cor 10, 20-22).

O Ciúme do Senhor neste caso se trata de trocar a sua adoração por outro deus, algo que ofende o seu ser. A idolatria pagã sacrificava aos deuses falsos, o que era uma ofensa ao D'us Único, por ser um dos aspectos da latria dos deuses (culto de adoração).

A Eucaristia é o Sacrifício único presente que a Igreja presta a D'us firmando sua adesão à filiação adotiva divina indelével que recebeu no Batismo...Profaná-la é provocar o Ciúme de D'us...se é assim, é Porque a sua Divindade na Carne torna-se Pão para saciar a sua Igreja, pois
Yeshua  é D'us.

“Não adorarás outro deus. Pois o Senhor tem por nome 'Ciumento': ele é um Deus ciumento” (Ex 34,14)

P.S. Não se trata aqui das imagens sacras...imagem é uma coisa, ídolo é outra.
 
* Francisco Ferro.



 

 

Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos discípulos: “Quem dizem as pessoas ser o Filho do Homem?” Eles responderam: “Alguns dizem que és João Batista; outros, Elias; outros ainda, Jeremias ou algum dos profetas”. “E vós”, retomou Jesus, “quem dizeis que eu sou?” Simão Pedro respondeu: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”. Jesus então declarou: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi carne e sangue quem te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso, eu te digo: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as forças do Inferno não poderão vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus”. Em seguida, recomendou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Cristo. A partir de então, Jesus começou a mostrar aos discípulos que era necessário ele ir a Jerusalém, sofrer muito da parte dos anciãos, sumos sacerdotes e escribas, ser morto e, no terceiro dia, ressuscitar.

Mt 16,13-23

quinta-feira, 25 de julho de 2013



Diálogo com os judeus é prioridade para mim, diz o papa Francisco, em Aparecida- Brasil.




http://www.conib.org.br/noticia-completa.asp?id=2055

sexta-feira, 19 de julho de 2013




segunda-feira, 8 de julho de 2013


segunda-feira, 24 de junho de 2013


CARTA DE SHAUL AOS GÁLATAS

Irmãos: Vós todos sois filhos de D'us pela fé em Yeshua.
 Vós todos que fostes batizados em Yeshua vos revestistes de Yeshua.
 O que vale não é mais ser judeu nem grego, nem escravo nem livre, nem homem nem mulher, pois todos vós sois um só, em Yeshua Meshiah.
 Sendo de Yeshua, sois então descendêntes de Habraão, e portanto, herdeiros segundo a promessa.

(Gl 3,26-29)

segunda-feira, 10 de junho de 2013



 Asseguro-vos, irmãos, que o evangelho pregado por mim não é conforme a critérios humanos.  Com efeito, não o recebi nem aprendi de homem algum, mas por revelação de Yeshua Meshiah.  Certamente ouvistes falar como foi outrora a minha conduta no judaísmo, com que excessos perseguia e devastava a Igreja de Deus e como progredia no judaísmo, mais do que muitos judeus de minha idade, mostrando-me extremamente zeloso das tradições paternas.
Quando, porém, aquele que me separou desde o ventre materno e me chamou por sua graça  se dignou revelar-me o seu Filho, para que eu o pregasse entre os pagãos, não consultei carne nem sangue  nem subi, logo, a Yehushalaim  para estar com os que eram apóstolos antes de mim. Pelo contrário, parti para a Arábia e, depois, voltei ainda a Damasco.  Três anos mais tarde, fui a Yahushalaim  para conhecer Cefas e fiquei com ele quinze dias.  E não estive com nenhum outro apóstolo, a não ser Tiago, o irmão do Senhor.
 
(Gálatas 11-19)


domingo, 19 de maio de 2013


sexta-feira, 17 de maio de 2013





Dia de Pentecostes

 Chegando o dia de Pentecoste, estavam todos reunidos num só lugar.
De repente veio do céu um som, como de um vento muito forte, e encheu toda a casa na qual estavam assentados.
 E viram o que parecia línguas de fogo, que se separaram e pousaram sobre cada um deles.
 Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito os capacitava.
 Havia em Jerusalém judeus, devotos a Deus, vindos de todas as nações do mundo.
 Ouvindo-se o som, ajuntou-se uma multidão que ficou perplexa, pois cada um os ouvia falar em sua própria língua.
 Atônitos e maravilhados, eles perguntavam: "Acaso não são galileus todos estes homens que estão falando?
 Então, como os ouvimos, cada um de nós, em nossa própria língua materna?
 Partos, Medos e Elamitas; habitantes da Mesopotâmia, Judeia e Capadócia, do Ponto e da província da Ásia,
 Frígia e Panfília, Egito e das partes da Líbia próximas a Cirene; visitantes vindos de Roma, tanto judeus como convertidos ao judaísmo; cretenses e árabes. Nós os ouvimos declarar as maravilhas de Deus em nossa própria língua!"
 Atônitos e perplexos, todos perguntavam uns aos outros: "Que significa isto?"
                                                                                                                                              (Atos  2, 1-12)

segunda-feira, 29 de abril de 2013






                       Carta aos Hebreus:

24Cristo não entrou num santuário feito por mão humana, imagem do verdadeiro, mas no próprio céu, a fim de comparecer, agora, na presença de Deus, em nosso favor.
25E não foi para se oferecer a si muitas vezes, como o sumo sacerdote que, cada ano, entra no Santuário com sangue alheio. 26Porque, se assim fosse, deveria ter sofrido muitas vezes, desde a fundação do mundo. Mas foi agora, na plenitude dos tempos, que, uma vez por todas, ele se manifestou para destruir o pecado pelo sacrifício de si mesmo.
27O destino de todo homem é morrer uma só vez e, depois, vem o julgamento. 28 Do mesmo modo, também Cristo, oferecido uma vez por todas, para tirar os pecados da multidão, aparecerá uma segunda vez, fora do pecado, para salvar aqueles que o esperam

terça-feira, 16 de abril de 2013





NOSSO SENHOR E AS REGRAS DE PUREZA JUDAICAS

Um fato interessante, não percebido por muitos, encontra-se no fim do Evangelho de São Lucas, capítulo 24, 44..."
Era preciso que se cumprisse tudo o que está escrito sobre mim na Lei de Moisés, nos profetas e nos salmos".

Essa palavra é muito profunda (como todas as palavras do Senhor) quando se diz respeito à Torah (Lei de Moisés). Ele quis dizer que todos os elementos da Lei eram figuras da sua Pessoa.

Assim eram também as leis de pureza.

Como assim? Por exemplo...

"Quem tocar no homem que tiver um fluxo lavará as suas roupas e se banhará com água, e ficará impuro até à tarde."
(Levítico 15,7)

As mesmas leis se davam com mulheres de fluxo menstrual, tocar em cadáveres etc, etc,etc...

No contexto hebraico, por exemplo, o fato de sangue cair, sêmen ser ejetado significam perda de vida...

Mas vindo a justificação por Yeshua na Pessoa dele está a pureza...a vida em plenitude...isso não só numa dimensão espiritual mas também física. O Corpo do Messias é o Logos manifestado na Carne...então tudo o que toca nele é purificado, não há mais impureza, principalmente em virtude de sua Ressurreição...

Essas regras de Pureza já não estão mais em vigor, pois a Pessoa da Pureza chegou.

Emocionante é a passagem da hemorroíssa, que ao tocar em Yeshua, imediatamente tem a sua hemorragia estancada...(Mc 5,25-34). Interessante é que alguns estudiosos judeus afirmam que a mulher tinha tocado no Talit de Nosso Senhor, justamente onde há expressão externa de toda a Torah pelo judeu...
O sagrado Catecismo da Igreja diz que essa força de Pureza que sai do Corpo do Mashiach é continuada na época da Igreja pelos sacramentos.
Certa vez deparei-me com um irmão judeu que contemplava o salmo 121, shir Lama´alot, e dizia: "O Cristão nunca subirá com o Rei David ao Templo, pois nunca purifica as suas mãos"...eu respondi: "estás enganado, meu caro...o cristão tem a Pessoa da Pureza, que venceu a corrupção". Sobe ele com o Rei David muito mais plenamente.
Impressionante a cegueira dupla...porque Deus tanto reclamou que havia pessoas que honravam a Deus com os lábios mas o coração estava longe...não é o lavar as mãos que torna o homem puro espiritualmente, mas seu esforço de consciência ajudado pela Graça...e por não haver reconhecimento de que a Pessoa da Pureza havia chegado
Por esse motivo, Nosso Senhor teve que dizer:
"Deixai-os, são cegos guiando outros cegos"
E os que aceitam Jesus dizem: "Os católicos não cumprem a Lei porque desprezam os estatutos...". Não se ligam que Jesus é a Pessoa dos estatutos e da Lei...é o Cumprimento deles...
Seguir os estatutos aceitando Jesus é desqualificar Jesus como o cumprimento das promessas...é chamar Deus de paradoxal.
Como dizia Santo Inácio:
. Aqueles que viviam na antiga ordem de coisas chegaram à nova esperança, e não observam mais o sábado, mas o dia do Senhor, em que a nossa vida se levantou por meio dele e da sua morte. Alguns negam isso, mas é por meio desse mistério que recebemos a fé e no qual perseveramos para ser discípulos de Jesus Cristo, nosso único Mestre. Como podemos viver sem aquele que até os profetas, seus discípulos no espírito, esperavam como Mestre? Foi precisamente aquele que justamente esperavam, que ao chegar, os ressuscitou dos mortos. 10. Portanto, não sejamos insensíveis à sua bondade. Se ele nos imitasse na maneira como agimos, já não existiríamos. Contudo, tornando-nos seus discípulos, abraçamos a vida segundo o cristianismo. Quem é chamado com o nome diferente desse, não é de Deus. Jogai fora o mau fermento, velho e ácido, e transformai-vos no fermento novo, que é Jesus Cristo. Deixai-vos salgar por ele, a fim de que nenhum de vós se corrompa, pois é pelo odor que sereis julgados. É absurdo falar de Jesus Cristo e, ao mesmo tempo judaizar. Não foi o cristianismo que acreditou no judaísmo, e sim o judaísmo no cristianismo, pois nele se reuniu toda língua que acredita em Deus " (Santo Inácio de Antioquia, aos Magnésios. 101 d.C.)
Francisco Ferro.

segunda-feira, 8 de abril de 2013




A FORÇA DO RESSUSCITADO

É domingo, e Jesus ressuscitado aparece aos discípulos, que com medo estavam reunidos a portas fechadas. Mas a aparição de Jesus, que envia os discípulos em missão, quer mudar essa realidade. Ele aparece novamente, no domingo seguinte. Ainda há medo e fechamento e ainda há quem duvide de que ele pudesse  estar vivo.

Soprando e enviando o Espirito Santo, Jesus recria a comunidade dos Seguidores, transmitindo sua força de ressuscitado. Com essa força divina os discípulos terão coragem de abrir-se para o mundo e continuar a missão do mestre.  Missão que nada mais é que a construção da paz na comunidade e na Sociedade e que se dá pela busca do perdão que recria as relações.

A bem  aventurança da ressurreição é a bem aventurança da fé. Pois não se trata de ver e tocar Jesus para continuar sua missão. Trata-se em acreditar em suas palavras e ações por meio do testemunho de tantos que, antes de nós, entregaram sua própria vida pela missão do Mestre. Felizes somos nós, portanto, se acreditamos sem ver ou tocar. Felizes somos nós se damos espaço ao Espirito do Ressuscitado, se somos construtores da paz, se buscamos o perdão. Felizes de  nós se vencemos o medo e nos abrimos ao mundo, fazendo de nossas comunidades, familias e experiências pessoais um sinal da ressureição  daquele que venceu a morte e continua conosco. Felizes de nós se, ao nos reunirmos aos domingos conseguimos sentir e transmitir a alegria do ressuscitado .

Com a coragem de quem tem fé, abramos portas e janelas das nossas vidas e das nossas comunidades para que o Espirito, sopro Divino, continue passando com a força da Ressurreição.

Pe. Paulo Bazaglia, ssp
(Baseado no Evangelho de João 20,19-31)
Trânscrito do seminário Litúrgico “ O DOMINGO” , de 07/04/13.




19Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”.
20Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor.
21Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”.
22E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo. 23A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem os não perdoardes, eles lhes serão retidos”.
24Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze, não estava com eles quando Jesus veio. 25Os outros discípulos contaram-lhe depois: “Vimos o Senhor!”
Mas Tomé disse-lhes: “Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos e não puser a mão no seu lado, não acreditarei”.
26Oito dias depois, encontravam-se os discípulos novamente reunidos em casa, e Tomé estava com eles. Estando fechadas as portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: “A paz esteja convosco”.
27Depois disse a Tomé: “Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos. Estende a tua mão e coloca-a no meu lado. E não sejas incrédulo, mas fiel”.
28Tomé respondeu: “Meu Senhor e meu Deus!”
29Jesus lhe disse: “Acreditaste, porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!”
30Jesus realizou muitos outros sinais diante dos discípulos, que não estão escritos neste livro. 31Mas estes foram escritos para que acrediteis que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais a vida em seu nome


Evangelho Segundo João.

domingo, 31 de março de 2013



FELIZ PÁSCOA PARA TODOS OS HEBREUS CATÓLICOS E CRISTÃOS DO MUNDO INTEIRO.
 


sábado, 30 de março de 2013





Mesmo as trevas, não são trevas,
Para Ti a noite é luminosa como o dia.
 
- Vem ó Deus da vida, vem nos ajudar!
Vem não demores mais, vem nos libertar!
 
- Ó luz radiosa, do Pai esplendor,
a ti rendemos glória nosso Salvador.
- Vence as nossas trevas, nossa escuridão,
transforma nossas vidas pela conversão.
 
- Suba nosso incenso a ti, ó Senhor!
Das mãos de quem vigia recebe o louvor!
- Nossas mãos orantes para o céu subindo,
cheguem como oferenda ao som deste hino!
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito,
glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito!
- Venham com fervor para a oração,
já se aproxima a Páscoa da Ressurreição!

sábado, 23 de março de 2013

ENTRADA TRIUNFAL DE YESHUA EM YEHUSHALAIM


E, quando se aproximaram de Yehushalaim, e chegaram a Betfagé, ao Monte das Oliveiras, enviou  então, Yeshua  dois discípulos, dizendo-lhes:

Ide à aldeia que está defronte de vós, e logo encontrareis uma jumenta presa, e um jumentinho com ela; desprendei-a, e trazei-os.

E, se alguém vos disser alguma coisa, direis que o Senhor os há de precisa-los, e logo os enviará.
...

Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta, que diz:

Dizei à filha de Sião: Eis que o teu Rei aí te vem, Manso, e assentado sobre uma jumenta, E sobre um jumentinho, filho de animal de carga.

E indo, os discípulos, fizeram como Yeshua lhes ordenara,

Trouxeram a jumenta e o jumentinho, e sobre eles puseram as suas vestes, e fizeram-no assentar em cima.

E muitíssima gente estendia as suas vestes pelo caminho, e outros cortavam ramos de árvores, e os espalhavam pelo caminho.

E a multidão que ia adiante, e a que seguia, clamava, dizendo: Hosana ao Filho de David; bendito o que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas!

E, entrando ele em Yehushalaim toda a cidade se alvoroçou, dizendo: Quem é este?

E a multidão dizia: Este é Yeshua, o profeta de Nazareth da Galiléia.

E entrou Yeshua  na Sinagoga e expulsou todos os que vendiam e compravam no templo, e derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas;

E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; mas vós a tendes convertido em covil de ladrões.

E foram ter com ele no templo cegos e coxos, e curou-os.

Vendo, então, os principais dos sacerdotes e os escribas, as maravilhas que fazia, e os meninos clamando no templo: Hosana ao Filho de David, indignaram-se,

E disseram-lhe: Ouves o que estes dizem? E Yeshua lhes disse: Sim; nunca lestes: Pela boca dos meninos e das criancinhas de peito tiraste o perfeito louvor?

E, deixando-os, saiu da cidade para Betânia, e ali passou a noite.
Mateus 21:1-17
 
 

terça-feira, 19 de março de 2013


 
 
Alimentação Kasher

  Segundo algumas opiniões judaicas os alimentos impuros têm uma grande interferência sobre o indivíduo na capacidade de cumprir os mandamentos, não trazendo portanto saúde de alma a quem os ingere pelo fato de adquirir as características negativas destes.

Sobre eles na Escritura podemos ver em Lv 11 e Dt 14, 3-21.

No entanto nosso Senhor diz que o que entra no homem- no que diz respeito aos alimentos e regras exageradas de pureza, coisas materiais, alguns frutos de exagero rabínico- não pode influir sobre sua ética, mas o que sai dele- o que nutre no interior e explana externamente...

Muitos cegamente dizem que Nosso Senhor não têm razão e está indo contra a Lei, mas podemos explanar que suas palavras são perfeitas em relação a isso, e que a Lei para os kasherot (alimentos apropriados) tratava-se de medidas de pureza ritual, medidas semíticas que Deus aproveitou para educar o povo para uma realidade maior: a Vida do Messias. É como, por exemplo, ir para a Missa com a estampa de Buda ou Shiva no pescoço:são coisas impuras para o culto... Excetuam-se aqui os alimentos usados nos rituais pagãos, que são oferendas aos demônios coisa veementemente combatida pelo Concílio de Jerusalém (At 15, 29) e por Paulo (I Cor 10,28), coisa provavelmente recomendadas por Jesus antes de subir que não estão descritas nos evangelhos.

Talmude Brachot, sobre isso, afirma: "Farás da tua mesa um altar ao Senhor" (55a), expressando assim que a vida de um judeu, até na sua refeição, é um culto a Deus. Com o cristão, da mesma forma, mas com uma visão plenificada.

As coisas às quais Yeshua se referia eram os alimentos que todo ser humano pode comer, de acordo com as culturas (o que não trazem repugnância a cada cultura, claro), que não eram consagrados aos ídolos e às regras desnecessárias de pureza ritual . Ele foi um judeu fidelíssimo e nunca ensinou aos apóstolos a abstenção dos kasherot...podemos provar isso pelo trecho de Atos:

"Levanta-te Pedro, mata e come. Pedro porém replicou: 'de modo algum, Senhor, pois JAMAIS comi coisa profana ou impura'" (At 10,14), que ecoam nas palavras do próprio Senhor: "até que passem céu e terra, não será omitido nenhum 'yud' uma só cisquinho, Lei sem que tudo seja realizado". (Mt 5,17)-referindo-se à pessoa dele na qual se encontra toda a Lei mosaica sendo cumprida dando a Lei do Espírito à Igreja.

Isso se explica pelo fato de que quando o pecado entrou no mundo, certos animais ficaram com características agressivas-sinal de desequilíbrio- que não vêm do paraíso que Deus, mas do mundo deformado...por exemplo, o Jacaré, considerado um abutre, é um animal extremamente agressivo, tem sede por despedaçar, por sangue, como também a ave de rapina- chama a morte, que veio com o pecado- a ainda por cima rasteja, indicando seu apego à terra. Outro exemplo: o porco, que não rumina...o ato de não ruminar lembra claramente o homem que absorve idéias sem refletir antes...o vai e vem dos alimentos lembra a reflexão do que se entra entre outros.

Claro que Yeshua não se referia a alimentos repugnantes e muito menos aos vindos do culto pagão, mas aos que se comiam nas outras culturas, que eram impróprios mas não traziam nojo.

Quando ele ressuscitou toda essa impureza ritual ficou nula, pois nele está a plenitude do mundo glorificado que há de vir. Então não tem problema hoje em se comer carne de porco, ou de cobra, ou de bichos que voam, pois a Vida de Jesus supera toda a negatividade da natureza deformada pelo pecado. É uma vida infinita, sem esgotamento.Não há problema, por exemplo, em comer um frango ao molho pardo, porque se para a Lei Antiga era desconsideração com a Vida comer carne com sangue (no sangue está a alma, ou seja, tem conotação de alma) porque onde o Mashiach ressurrecto toca tudo é vida, nela as almas voltam gloriosas à Natureza e o cristão é portador da Vida.

Como podemos demonstrar então que os alimentos não tinham influência nenhuma sobre a alma, sobre a ética e o cumprir dos mandamentos?

1. Prova- A das mensagens escriturísticas: O próprio fato de que havia pessoas que cumpriam todos os Mitzvot à risca...mas não tinha o coração conforme os Mitzvot:  "esse povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim" (Is 29, 13). Essa palavra por si só já é suficiente para a questão...entre os Mitzvot estava a Lei do Kashrut...Ora, como os Kashrut tinham efeito sobre o espírito, se mesmo alimentando-se deles, havia pessoas que se comportavam mal? Se foi assim, obviamente não era o propósito da lei para os kashrut influir nas ações, mas de ocupar efeito pedagógico para uma realidade maior, a pureza do Mashiach. Se os Kasherot tivessem um efeito de abrir capacidade para cumprir os mandamentos, não haveria pessoas com o coração tão longe de Deus como disse Yeshayahu.

2. Prova: Está escondida na Torah e na Tradição Judaica...no que diz respeito aos sacrifícios...Ora, para sacrifícios, só podiam ser oferecidos animais Kashrut...Até para confecção de "shôfar" o animal tem que ser usado kasher. Acontece porém que, como vimos, nenhum animal justifica ninguém...isso era percebido desde os tempos mais remotos em Israel: "Pois não são do vosso agrado os sacrifícios, e rejeitais se vos oferto holocausto. Meu sacrifício é minha alma penitente" (Sl 50) até aos filosofais como Maimonides, que afirmava serem os sacrifícios apenas uma concessão de Deus às limitações psicológicas dos indivíduos Israelitas. O descuido desse filósofo foi pensar que o sacrifício cruento não seria essencial para salvação...o que diz Jeremias 33:"não faltará aos levitas homem (ish איש- lá não está ´ish echad´-um homem, mas o sentido é que se trata de uma pessoa- as instituições do povo messiânico) que ofereça sacrifícios, queime ofertas de grãos e o holocausto todos os dias". O Mashiach justifica. Ora, se um animal kasher sacrificado não justifica ninguém, como pode então sua carne ingerida abrir capacidade para cumprir mandamento (se não apaga pecado)?- não tem efeito, a não ser por ser um pedagogo da pureza ritual do Mashiach. Por isso disse o Senhor: " O que entra no homem não pode manchá-lo, mas o que sai dele" então se o que o homem ingere de pureza ritual não o torna puro espiritualmente,também o que ele ingere de impuro ritual não pode torná-lo impuro espiritualmente...era questão só de rito legal.

A conclusão que tiramos aqui é que os Kashrut eram Lei de pureza ritual, pedagógicas como  os outros preceitos de Pureza externa, para que o Israelita através da disciplina de um decoro externo preparasse sua nação a uma pureza maior: a do Mashiach...mas não que tivessem influência sobre a prática do agrado a Deus.

 
Francisco Ferro.

sexta-feira, 8 de março de 2013



NÃO DORME AQUELE QUE GUARDA A YISRAEL...

quinta-feira, 7 de março de 2013


quarta-feira, 6 de março de 2013




‎14Jesus voltou para a Galileia com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza. 15Ele ensinava nas suas sinagogas e todos o elogiavam. 16E veio à cidade de Nazaré, onde se tinha criado. Conforme seu costume, entrou na sinagoga no sábado e levantou-se para fazer a leitura. 17Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus achou a passagem em que está escrito: 18“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a boa-nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos 19e para proclamar um ano da graça do Senhor”. 20Depois fechou o livro, entregou-o ao ajudante e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele. 21Então começou a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir”.
(Evangelho do Livro de Lucas)

terça-feira, 5 de março de 2013






E A VIDA CONTINUA...

Depois de quase um ano sem nenhuma postagem aqui em nosso blog, assumo essa tarefa a mim confiada, acreditando que seja pela vontade de D’us.

Conheci  o carisma Hebreu Cátolico em 2011 através desse mesmo blog, e desde então  tenho procurado descobrir e aprender mais sobre o referido carisma, pois a familia de meu pai descende dos” Cristãos Novos”.

Confesso que não tem sido facil, pois resido em uma cidade no interior da Amazônia  com todas as dificuldades existentes nas cidades do interior, e também pelo fato de ainda não existerem grupos que se reunam pessoalmente aqui no Brasil.Porém, sei que o movimento tem crescido bastante na America Latina onde já pude fazer boas amizades virtuais e que têm me ajudado  nessa empreitada.

Venho aqui também deixar claro que o objetivo do blog não é fazer proselitismo, nem Judaizar, mas elucidar o entendimento da fé da Igreja a partir da compreensão do Carisma Hebraico. Demonstrar o Carisma Hebreu dentro da Igreja Católica não como um culto,pois o que vigora é a Nova Aliança, mas como uma cultura, incentivando que outros irmãos nossos também possam nos ajudar nessa caminhada.

Terei a ajuda do Amigo Francisco Ferro, conhecedor da Cultura Judáica , e que desempenha a função de Ministro da Eucaristia, na cidade de Maceió.

Nesses tempos em que a Igreja passa por um momento de transição, que nosso blog também seja instrumento de evangelização da boa noticia para todos os que praticam o Carismo Hebreu e também para todo o povo Católico do mundo inteiro.

Baruch Adonai Be’Shem Hava.

Márcio Ékex

 
 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...